Salário Mínimo na Argentina: veja o valor!

Saiba o valor do salário mínimo na Argentina e as perspectivas de trabalho nos nossos ermanos.

Já imaginou chegar a receber 8.060 por mês? E se essa realidade fosse seu salário mínimo? Perfeito, não é? Em muitos países esse fato já é real, e entre esses países está a Argentina.

Na Argentina o salário mínimo em pesos é de 8.060 por mês para um trabalhador que tenha cumprido uma jornada de trabalho de 40 horas semanais. Esse salário teve um aumento significativo de 25 a 30%.

Hoje em dia, tendo o aumento do salário mínimo, o valor do salário mínimo argentino na América Latina fica atrás apenas do Panamá. Mas, claro que isso não significa um poder de compra maior para os argentinos. Mesmo assim os Brasileiros acabam saindo do Brasil em busca desse salário mínimo, só que para converter em reais! Que seria equivalente a R$ 1.006,00 a 2.040,00 R$, dependendo do valor da moeda. O que aqui é um valor considerado, afinal é um pouco mais que o dobro do valor do salário no Brasil.

Esses aumentos no salário mínimo da Argentina juntos nos últimos anos deram uma marca de 55%, o que seria significativo se o custo de vida não tivesse aumentado também. Mas quanto ao salário mínimo de 2020, para quem pretende se mudar o ano que vem para lá, temos outro aumento significativo, será que a essa realidade irá mudar e os argentinos terão maior poder de compra? Veja a seguir:

SALÁRIO MÍNIMO EM 2020 NA ARGENTINA.

Assim como falamos acima, o valor do salário mínimo pago para os trabalhadores, os ajustes e reajustes ultimamente não vem fazendo muita diferença no bolso dos trabalhadores que moram e gastam com custo de vida na Argentina não, afinal o custo de vida lá é análogo com o salário mínimo, como será citado posteriormente. Até porquê, uma vez que aumento é em uma percentagem muito pequena.

Agora para 2020 não há nenhuma informação divulgada, mas economistas estimam que o aumento continuará não sendo muito significativo, pois mesmo chegaria próximo das casas de 1.076,00 R$.

Para que sua base fique mais reforçada trouxe aqui, para você uma tabela dos reajustes que o salário mínimo vem sofrendo na Argentina, mostraremos a seguir uma lista que mostra a evolução deste valor de acordo com os anos. Dê uma olhada:

TABELA DOS REAJUSTES DO SALÁRIO MÍNIMO NA ARGENTINA

VigênciaValorAno
01.01.2012R$ 622,002012
01.01.2013R$ 678,002013
01.01.2014R$ 724,002014
01.01.2015R$ 788,002015
01.01.2016R$ 880,002016
01.01.2017R$ 937,002017
01.01.2018R$954,002018
01.01.2019R$ 1.006,002019
01.01.2020R$1.076,00*2020

Agora você deve estar se perguntando, se o salário não é tão significativo a ponto de (mudar de vida) será que pelo menos o mercado de trabalho está favorável?

Salario minimo argentina

MERCADO DE TRABALHO NA ARGENTINA

Trabalhar na Argentina é um desafio para quem chega pela primeira vez ao país buscando emprego. 

A metrópoles que recebe mais turistas na Argentina (principalmente brasileiros) é em Buenos Aires, que é uma metrópole global. A mesma além de receber turistas do mundo todo também é caracterizada por possuir a maior sede de empresas multinacionais.

Mas claro, se teu plano é se mudar para lá, fique atendo a parte burocrática e não se esqueça principalmente de estudar o mercado de trabalho de Buenos Aires. A maravilhosa notícia é que Brasileiros tem características fortes e marcantes muito valorizadas pelas multinacionais.

HORA DE PROCURAR EMPREGO NA ARGENTINA

Por onde começar sempre é um grandessíssimo dilema afinal são tantas opções. E o primeiro paço é o mais complicado. Tente pensar como você faria no Brasil? Esse pode ser um ótimo começo, mas para te ajudar enumerei uma lista para você:

  1. Passe todo seu currículo para a linguagem espanhola
    2.Cadastre-se nos portais de emprego argentinos.
    3. Candidate-se às vagas que considerar que tem a ver com você, com sua carreira profissional, com seus objetivos de vida e etc.
    4. Aprenda e pratique o espanhol, afinal, você vai precisar dele durante as entrevistas e também no dia a dia do trabalho.
    5. Tenha em mãos a documentação para trabalhar legalmente no país.

CUSTO DE VIDA NA ARGENTINA

Agora chegou aquela parte que descobrimos se realmente vale apena se arriscar mundo a fora, em busca de um salário melhor!

Mas antes de você saber sobre o custo de vida na argentina, é preciso ter algumas noções básicas, como:

  1. O custo de vida de Buenos Aires é 42% mais barato que na cidade de São Paulo e 40% mais em conta que no Rio de Janeiro, de acordo com o site Expatistan, que faz comparações de custo de vida entre cidades do mundo todo.
  2. A diferença de custos entre morar na capital e no interior da Argentina é muito grande. O custo de vida em Rosário, cidade do interior também muito procurada por brasileiros que decidem morar na Argentina, é mais barato do que o custo nas principais cidades do interior do Brasil. Viver em Rosário é 48% mais barato do que viver em Niterói, é 52% mais barato do que viver em Campinas, e 51% mais barato do que viver em Santos.

Relação entre custo de vida no Brasil x na Argentina

Os custos de vida na Argentina são diferentes dos praticados no Brasil, e essa diferença claramente não está só na moeda. Os produtos e serviços acabam sendo bem mais baratos na argentina do que para os brasileiros. Mesmo porque nesse meio termo existe uma crise por esses lados.

Produtos de higiene pessoal e transportes estão entre as coisas mais baratas da terra dos Hermanos50% e 52%, respectivamente, mais baratos por lá.

Confira a comparação entre o custo de vida entre os dois países, feita pelo site Numbeo. O site Numbeo é a maior base de dados do mundo de dados fornecidos por usuários sobre cidades e países do mundo. Numbeo fornece informações atuais e oportunas sobre as condições de vida do mundo, incluindo o custo de vida, indicadores de habitação, cuidados de saúde, trânsito, crime e poluição. No entanto confiável!

  • Preços ao consumidor no Brasil são 29,18% maiores do que na Argentina
  • Preço de aluguel no Brasil é 22,64% maior do que na Argentina
  • Preço de restaurantes no Brasil é 6,35% maior do que na Argentina
  • Preço de mantimentos (supermercado) no Brasil é 20,95% maior do que na Argentina
  • Poder de Compra dos brasileiros é 32,34% menor do que o dos argentinos
  • Preço dos transportes (incluindo transporte público, táxi e gasolina) no Brasil é mais de 40% mais caro do que na Argentina.

Comentários estão fechados.