Quantos Dias de Folga o Mesário tem Direito?

Quantos dias de folga o mesário tem direito? O mesário é uma das peças mais importantes das eleições e muita gente ainda não sabem como estas pessoas trabalham, como são chamadas e se são pagas e até se ganham algum benefício com isto. Por isso, nesse artigo você saberá detalhes importantes sobre os mesários, inclusive quantos dias de folga o mesário vai ter por ter trabalhado na eleição.

Já escrevemos um artigo aqui no site sobre as funções do mesário no dia da eleição. Se você tem alguma dúvida sobre elas, não deixe de ler acessando aqui.

Mesário: Quantos dias de Folga tem direito?

No Brasil, o serviço de mesário é voluntário e os interessados podem se candidatar ou também podem ser convocados por ordem da Justiça Eleitorais. Quem é chamado e não pode comparecer precisa justificar a ausência.

As vantagens dos cidadãos que atuam como mesários não são poucas e podem ajudar a definir o seu futuro profissional. O mesário tem direito a dois dias de folga no trabalho além de mais dois dias de folga durante o treinamento. O mesário recebe um certificado de reconhecimento por serviço prestado à Justiça Eleitoral.

Na verdade, para simplificar: a cada dia que o mesário trabalha ou faz treinamento para trabalhar, ele tem direito a dois dias de folga. Por exemplo, se o mesário teve um dia de treinamento e trabalhou em outro dia, ele vai ter direito a quatro dias de folga.

Mas é importante que ele pegue um documento junto à Justiça Eleitoral comprovando a prestação do serviço, levando este documento até o empregador.

Outra questão importante é que a pessoa que trabalhou como mesária poderá escolher quais serão os dias de folga, não precisando ser necessariamente nos dias após as eleições.

Quem atua como mesário também pode levar vantagem caso haja empate em concurso público, dependendo sempre da regra de desempate prevista no edital. Além disso, o mesário que ainda está na universidade terá o direito a trinta horas de crédito em grade extracurricular, dependendo de convênio com o Tribunal Estadual.

Folgas no trabalho e outros benefícios dos mesários: mais detalhes

Para quem deseja contar com estes benefícios, pode procurar o site oficial do TSE para fazer a inscrição voluntária, sendo necessário somente ser maior de 18 anos e estar quites com a Justiça Eleitoral.

Não podem ser mesários aqueles que estão concorrendo às eleições, os que são parentes de candidatos, parentes de segundo grau, integrantes de partidos que exercem funções executivas, além de funcionários do Executivo e também quem já pertence ao serviço eleitoral.

Aos convocados por obrigatoriedade e que não poderão estar presentes, precisarão apresentar justificativa e esta será analisada pelo juiz eleitoral da zona. Quem é voluntário e não é chamado por conta de lotação nas zonas poderá ser convocado em outras eleições.

O mesário não recebe dinheiro para pagamento pelo serviço, mas a Justiça Eleitoral garante um valor suficiente para a alimentação durante o dia de trabalho.

Afinal, o que faz um mesário no dia da eleição?

O mesário é um cidadão nomeado pela Justiça Eleitoral para fazer parte daquelas que são as mesas receptoras dos votos no dia do pleito. A Justiça Eleitoral faz a convocação dos cidadãos comuns para ajudar e para fazer fiscalização nas eleições para promover a participação dos populares durante o processo eleitoral, muito importante para que a democracia se sustente.

A convocação do mesário acontece sempre seguindo os critérios definidos pela Lei Eleitoral. Quem é mesário precisa realizar todas as ações previstas pelas regras, como receber e orientar os eleitores no dia do pleito.

Segundo o Tribunal Superior Eleitoral, o trabalho dos mesários é considerado pelas autoridades do Brasil “de suma importância” para que aconteçam da melhor forma possível as eleições, assim como para garantir a segurança do voto, além de garantias previstas na Constituição Federal.

Com isso, pode-se dizer que o mesário é um dos instrumentos mais importantes para o pleno funcionamento das eleições e possui benefícios garantidos pelas leis brasileiras.

Portanto, nada mais merecido do que os dias de folga concedidos aos mesários, já que muitas vezes abdicaram do seu final de semana para contribuir com a Democracia no País.